Coronavírus e viagens: o que devo saber?

O aumento dos casos do novo coronavírus no mundo está preocupando pessoas que já tinham passagens compradas para locais que, hoje, sofrem as consequências da pandemia.

Desde janeiro, vários voos para a China foram canceladosmuseus da França foram fechados, a Itália entrou em quarentena e muitos países tomam as precauções que precisam para evitar o aumento da pandemia.

Há razão para alarde? O que fazer com as passagens e reservas já compradas?

Respondemos a essas e outras perguntas para desmistificar boatos e esclarecer a verdade sobre o novo coronavírus.

CORONAVÍRUS E AS PASSAGENS AÉREAS: COMO PODEMOS TE AJUDAR

É importante ressaltar que o Passagens Promo entende e respeita a decisão dos seus clientes em adiar ou cancelar as suas viagens.

Sua segurança sempre será prioridade, principalmente diante de uma situação atípica como a pandemia atual.

Se você tem viagens marcadas para lugares que estão sendo afetados pelo coronavírus, considere cancelar a viagem e ficar com o crédito oferecido pela companhia aérea. Esse procedimento é isento de multas.

O fechamento de fronteiras e as recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde) têm um forte impacto na decisão de muitos passageiros em alterar seus destinos de férias.

Por isso, o nosso atendimento estará à disposição para auxiliá-los em caso de dúvidas e demandas, da melhor forma possível. 

Pedimos um pouco de paciência, pois no momento, estamos sobrecarregados com os pedidos de cancelamento e adiamento de viagens.

Por conta disso, procuramos priorizar os casos emergenciais de viagens mais próximas.

Mas não se preocupe! Estamos fazendo o possível para manter o nosso fluxo, assim possibilitamos que todos sejam devidamente atendidos.

A nossa principal orientação nesse momento, é que os nossos clientes procurem solicitar o cancelamento com crédito ou adiamento da viagem.

Assim, eles poderão garantir as condições da compra e obter o benefício de ser isento de multas. Não deixe de conferir as condições e datas estabelecidas por cada companhia aérea.

Para auxiliar nesse processo, caso o cliente opte por solicitar o cancelamento com crédito, preparamos este formulário para agilizar o atendimento.

Deixaremos as nossas plataformas o mais atualizadas possível. Assim, mantemos você bem informado diante dessa situação.

Principalmente sobre os processos referentes aos adiamentos, compras, vendas ou cancelamentos de passagens aéreas.

CORONAVÍRUS E O TURISMO

Estamos, como já dissemos, vivendo um momento atípico em que diversos setores da economia estão sofrendo com o avanço do novo coronavírus. O setor do turismo é um dos mais impactados.

E por sempre priorizar a transparência e sinceridade em todos os nossos processos com o nosso público, pedimos, encarecidamente, que se você tiver a chance de adiar a sua viagem ao invés de cancelá-la, adie.

Nos ajude a atravessar JUNTOS este momento delicado do nosso planeta. Essa crise irá passar e você voltará a viajar e viver experiências incríveis! E se nos permitir, adoraríamos fazer parte dessa trajetória!

Vamos fortalecer o turismo: adie sua viagem para um futuro próximo!

Confira no final deste artigo as principais medidas tomadas pelas companhias aéreas diante da situação atual.

O que é o coronavírus?

 coronavírus é basicamente uma família de vírus que causa infecções e complicações respiratórias

novo coronavírus, ou COVID-19, é um novo agente desse vírus, e foi descoberto apenas no fim de dezembro de 2019.

O que pouca gente sabe é que a maioria das pessoas já foi infectada por essa família de vírus ao menos uma vez na vida. 

Os tipos mais comuns do vírus estão entre os mais comuns a atingir crianças, por exemplo.

Variações mais antigas do coronavírus já são velhas conhecidas dos cientistas: SARS-CoV e MERS-CoV já fizeram vítimas mundo afora e foram devidamente controladas.

Agora, o desafio é outro: pesquisadores e especialistas hoje estudam o COVID-19 em busca de respostas sobre o vírus, que surgiu no fim de 2019 com novas características.

Como o coronavírus é transmitido?

primeiro tipo de coronavírus, descoberto na década de 1930chegou aos humanos por contato com animais: gatos e dromedários foram os agentes que nos trouxeram a Sars e a Mers, respectivamente. 

Desta vez, porém, ninguém sabe como a primeira transmissão ocorreu.

O que se sabe é que agora a infecção vai de pessoa para pessoa. Especula-se que uma vítima do novo vírus possa transmiti-lo para outras duas ou três pessoas.

transmissão acontece pelo ar ou pelo contato pessoal com secreção contaminada, como gotículas de saliva, espirro, catarro, tosse ou mesmo o contato com objetos ou superfícies contaminadas.

No entanto, não há motivo para pânico: para termos de comparação, um vírus comum da gripe tem contágio muito mais intenso do que o novo coronavírus. 

Quais são os sintomas do coronavírus?

 

Os sintomas do COVID-19 são, em geral, semelhantes aos de um resfriado comum: febre, tosse e dificuldades para respirar.

Boa parte dos sintomas atinge as vias respiratórias e pode gerar complicações como pneumonia em pessoas com sistema imunológico comprometido, demandando mais cuidado para superar a doença.

O que é período de incubação?

O período de incubação é, basicamente, o tempo entre a transmissão do vírus e o surgimento dos primeiros sintomas no paciente.

No caso do COVID-19, esse período pode variar entre 2 e 14 dias.

Vale lembrar que a transmissão viral acontece apenas quando o paciente apresenta sintomas, ou seja: casos assintomáticos ou que estejam no período de incubação não são contagiosos.

Existe algum tipo de tratamento?

 

Ainda não existe um tratamento específico para o COVID-19. Em geral, é indicado ao paciente que descanse e se mantenha hidratado, além de ser medicado em caso de febre e dor. 

Para alívio da tosse e da dor de garganta, recomenda-se o uso de umidificador de ar no ambiente ou até mesmo um banho quente.

Se os sintomas persistirem ou se apresentarem em maior gravidade, procure assistência médica.

Como posso me prevenir?

A prevenção é, de fato, o melhor remédio em relação ao novo coronavírus. A boa notícia é que bastam cuidados básicos para diminuir os riscos de contrair ou transmitir o COVID-19.

O Ministério da Saúde recomenda que as mãos sejam frequentemente lavadas com água e sabonete por, no mínimo, 20 segundos. Você pode usar, também, desinfetantes à base de álcool para essa limpeza. 

Lembre-se de não colocar as mãos em qualquer parte do rosto se não tiver lavado as mãos. Também vale a pena evitar o contato com pessoas doentes.

Não se esqueça de proteger boca e nariz ao tossir, se possível, com lenço de papel. Em seguida, jogue o lencinho no lixo.

Lembre-se de limpar e desinfetar objetos tocados com frequência, como telefone, controle de televisão ou até interruptores de luz.

Por fim, uma dica importante: se estiver doente, evite o contato com outras pessoas. 

Fique em casa para evitar uma potencial proliferação dos casos de COVID-19 e só deixe o repouso caso precise de cuidados hospitalares.